terça-feira, 4 de outubro de 2011

SÓ, OSWALDO MONTENEGRO


Vontade de ser sozinho sem grilo do que passou
A taça do mesmo vinho sem brinde, mas por favor
Não é que eu não tenha amigos não, não é que eu não dê valor
Mas hoje é preciso a solidão em nome no que acabou

Vontade de ser sozinho mas por uma causa sã
Trocar o calor do ninho pelo frio da manhã
Valeu a orquestra (se valeu!) mas agora é flauta de Pã
Hoje é preciso a solidão com a benção do deus Tupã, ô menina
E a quem perguntar quando o vento sopra, responda que já soprou
Mas o vento não traz resposta, acabou
A flecha que passa rente, cantor implorando bis
O cara que sempre mente, a feia que quer ser miss

Gaivota voando sob o céu, a letra que eu nunca fiz
Tudo é a mesma solidão mas dá pra se ser feliz
E a quem perguntar quando o vento sopra, responda que já soprou
Mas o vento não traz resposta, acabou

E todo mundo é sozinho, ai de quem pensar que não
A moça com seu vizinho, soldado com capitão
E resta a quem está sem seu amor, amar sua solidão
Hoje é preciso o uivo de um lobo na escuridão


Um comentário:

  1. Linda musica e a letra belissima. Bjos achocolatados

    ResponderExcluir

Minha vida comparo a um livro.
Livros bons e livros ruins.... ,
No meu livro reservo paginas em branco,
Para termos sempre algo ha acrescentar,
Deixo minhas paginas abertas aos amigos, leitores, até aos curiosos e críticos também,
Acho que todos nos estimulam para sempre continuar e melhorar,
Quem sabe!
você não tem algo a acrescentar?
faça parte desta história.
abaços;
leek.